DICAS

CÃES E GATOS TAMBÉM PODEM DOAR SANGUE E SALVAR A VIDA DE OUTROS PETS

O Dia Mundial do Doador de Sangue é celebrado nesta quinta-feira (14), de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS). A data tem como objetivo homenagear todas as pessoas que praticam esse ato solidário e, também, conscientizar sobre a importância de doar sangue. O movimento Junho Vermelho, criado em 2014, chama a atenção para essa causa.

O ato de doar sangue não é importante apenas para os seres humanos. Ele também dá chances de vida para cães e gatos que sofreram um acidente ou foram diagnosticados com alguma doença. Portanto, os pets também podem doar e receber sangue. Mas, assim como os humanos, os animais precisam atender alguns critérios para doar. Saiba quais são:

Cão

- Ter entre um e oito anos de idade

- Pesar mais de 25 kg

- Ser dócil (a doação é realizada com o animal acordado)

- Ter vacinação e vermifugação em dia

- Ter controle de pulgas e carrapatos atualizado

- Não apresentar doença ou transfusão prévia

- No caso de fêmeas, não podem estar em período gestacional

Gato

- Ter entre um e sete anos de idade

- Pesar mais de 4 kg

- Ser dócil (a doação é realizada com o animal acordado)

- Ter vacinação e vermifugação em dia

- Ter controle de pulgas e carrapatos atualizado

- Não apresentar doença ou transfusão prévia

- No caso de fêmeas, não podem estar em período gestacional

Muitos tutores desconhecem a importância da doação de sangue para os animais de estimação e outros têm receio de que o procedimento cause algum risco ao pet. No entanto, o processo para doar é seguro e não provoca efeitos colaterais. Além disso, é indolor e muito rápido (dura cerca de 15 minutos). Como acontece com os humanos, o cão ou gato pode ficar um pouco fraco nas primeiras 24 horas após a doação, o que é algo comum e passageiro.

Como acontece a doação?

Para doar, os animais precisam passar por uma série de testes clínicos, que vão verificar se eles estão em boas condições de saúde. A doação é realizada por meio da veia jugular e o sangue é coletado em uma bolsa (como é feito com os humanos). Os cães podem doar até 450 ml de sangue, enquanto os gatos, até 40 ml.

É importante destacar que os cães não podem doar ou receber sangue dos gatos porque a tipagem sanguínea é diferente. No caso dos cachorros, existem 13 tipos de sangue que podem, inclusive, variar entre animais de uma mesma raça. Já os bichanos podem pertencer a três tipos sanguíneos. Em todas as doações é realizado o teste de compatibilidade entre doador e receptor.

Procure saber se na sua cidade existe um banco de sangue animal e permita que seu cão ou gato salve a vida de outros pets. E claro: converse com o médico veterinário de sua confiança para obter todas as informações necessárias para que seu companheiro se torne um doador.