DICAS

HEXAMETAFOSFATO DE SÓDIO: COMPONENTE QUE AUXILIA NA SAÚDE BUCAL DOS CÃES

Uma das formas encontradas pelos cães para demonstrar carinho pelos humanos é dando “lambeijos”. E qual tutor não gosta de receber esse ato de afeto do seu animal de estimação? Nesse momento, é importante observar se há um odor forte vindo da boca do pet, que pode indicar um dos problemas causados pelo tártaro.  Além do mau hálito, a ocorrência de tártaro pode provocar infecções e infestação de bactérias que podem atingir a corrente sanguínea do animal e acometer seus órgãos vitais.

A doença dentária é o problema de saúde oral mais comum que afeta cães adultos, cuja prevalência está estimada em até 85% desses animais. Essa afecção pode levar ao comprometimento sistêmico, queda da imunidade e redução da expectativa de vida. Portanto, o tutor deve se preocupar com o tártaro na boca do seu pet. A falta de escovação dos dentes do animal faz com que os restos de alimentos acumulem placas que vão se calcificar e originar a doença dentária. E é aí que mora o perigo! A proliferação de bactérias na boca do animal causa mau hálito, salivação excessiva, sangramento oral, mobilidade dos dentes, gengivite e, em casos mais graves, pode atingir órgãos como coração, fígado e rins, ocasionando até a morte do pet.  

Os cuidados com a saúde oral do seu animal de estimação são fundamentais para garantir o bem-estar dele e aumentar sua expectativa de vida. Um fator que contribui para a higiene bucal do pet é a alimentação, já que ela interfere de forma mecânica e química especialmente nos dentes. A Quatree disponibiliza no mercado a linha de alimentos Super Premium, que possui em sua formulação o hexametafosfato de sódio, um componente que auxilia na prevenção da formação do tártaro.

O hexametafosfato de sódio é um mineral que forma complexos solúveis com vários produtos. Quando adicionado ao alimento, ele é incorporado à placa dentária e se dilui na saliva, prevenindo a acumulação de cálculo dentário. Estudos comprovam que o uso de dietas contendo esse componente especial reduz em até 80% a formação de tártaro. Portanto, essas dietas são recomendadas como uma alternativa à escovação.

A prevalência da doença periodontal aumenta com a idade e ocorre mais frequentemente em cães de raças pequenas e miniaturas. Porém, fatores individuais e principalmente a dieta oferecida ao animal podem influenciar o desenvolvimento do cálculo dentário. Mas é válido ressaltar que nenhum componente alimentar é capaz de remover uma placa já formada e aderida. Nesse caso, é necessário levar o pet ao veterinário para que seja realizada uma limpeza. Para evitar esse problema e garantir a saúde do seu cachorro, as medidas preventivas são a melhor opção.